PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO

O curso de Pedagogia deve preocupar-se com a formação de professores aptos a atuarem nas instituições de educação básica, na educação infantil e nas séries iniciais do ensino fundamental, espaços não escolares, bem como na gestão dos sistemas escolares. A estes profissionais devem ser propiciados o domínio dos conhecimentos fundamentais ao exercício da profissão, na perspectiva de construção de uma sociedade democrática, solidária e inclusiva, zelando sempre pelos princípios éticos de sua profissão.
O pedagogo deverá exercer a sua profissão comprometido com a qualificação social da educação, da escola e da aprendizagem dos alunos, que seja capaz de trabalhar coletivamente, de planejar, de organizar, de gerir e avaliar o trabalho pedagógico do seu campo de atuação.
Deve favorecer a aprendizagem das crianças do ensino fundamental em espaços escolares e não-escolares na promoção dos sujeitos nas diferentes fases do desenvolvimento humano.
Deverá também estar apto a promover e facilitar as relações de cooperação e integração entre a instituição educativa, a família e a comunidade.
É um profissional que, inserido na contemporaneidade, deve ser consciente dos problemas socioculturais e educacionais assumindo uma postura investigativa, em face as realidades complexas, com vistas a colaborar para a superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas e políticas. Deverá ainda desenvolver trabalho em equipe, primando pelo diálogo entre a área educacional e as demais áreas do conhecimento, de forma a contribuir para elaboração, implementação, coordenação, acompanhamento e avaliação do projeto pedagógico.
Nessa perspectiva, o perfil do profissional pedagogo deve ser construído no tripé ação-reflexão-ação, de maneira crítica que o leve a busca constante do conhecimento e das tecnologias de informação, independentemente de sua área específica, relacionando sempre teoria e prática da educação. Assim sendo, o pedagogo deverá se comprometer com a qualidade social da educação, para que os educandos sejam capazes de ascenderem intelectual e socialmente de maneira que possam transformar a realidade em que vivem.
O Curso de Pedagogia deve formar o pedagogo, embasado em um referencial filosófico, epistemológico, teórico e metodológico consolidado, atualizado, coerente e coeso. O profissional da Pedagogia deve ter domínio da metodologia própria do trabalho e saber fazer uso dele, de forma a reconhecer a base social e política de seu pensar e agir. Logo, trata-se um profissional comprometido com a qualificação social da educação, da escola e da aprendizagem dos estudantes, tendo como referência a afirmação de uma sociedade democrática assentada na ética e na formação do ser humano em cada sujeito histórico.
Nessa perspectiva, a formação docente acadêmica, conforme reforça Reis (2006, p. 48), deve preparar o professor para o convívio com o outro, para ensinar o outro e para aprender com o outro, respeitadas as suas características sociais, biológicas e cognitivas, o que faz que cada um, seja diferente do outro. Esta é a essência humana.
Sob essa ótica, é fundamental que se invista, verdadeiramente, na formação do professor, no sentido de ajudá-lo a desmistificar conceitos e preconceitos, tornando-o mais consciente, crítico, participativo e comprometido com a construção de uma sociedade mais democrática, como reforçam Silva e Reis (2011).
E, além destes atributos, o egresso do curso possui sua formação subsidiada pela pesquisa que o permite exercer a sua prática de modo crítico e reflexivo. O pedagogo deve atuar como intelectual crítico, dialogando com a realidade, analisando criticamente sua prática educativa e buscando a intervenção técnico-científica nos diversos aspectos das práticas de ensinar e aprender da escola, de modo comprometido com o processo de desenvolvimento e aprendizagem dos estudantes.
Ele precisa desenvolver a capacidade de trabalhar coletivamente, de planejar, de organizar, de gerir e avaliar o trabalho pedagógico do seu campo de atuação. Deve estar inserido na contemporaneidade, consciente de que o saber é uma conquista permanente e que exige uma busca contínua, com a capacidade de reconstrução das possíveis representações e práticas que depreciam e desvalorizam a atividade pedagógica, presentes na identidade da profissão. E, ainda, precisa:
a. comprometer-se com o sucesso da aprendizagem dos seus estudantes considerando suas diferenças culturais, sociais e pessoais de modo a não transformá-las em causa de desigualdade ou exclusão social;
b. compreender a inclusão em seu sentido mais amplo, mantendo uma atitude de respeito à diversidade a partir do exercício da alteridade em sua prática pedagógica;
c. pensar a respeito da sua prática, que tem consciência do seu papel social e que toma decisões pedagógicas segundo suas próprias convicções;
d. participar do projeto educativo das instituições escolares e da comunidade educacional;
e. desenvolver uma visão crítica e ampla do contexto social;
f. atuar ativamente no processo de construção de uma sociedade justa e de uma escola verdadeiramente democrática;
g. ser sensível aos problemas da educação, apto a interferir na instituição onde atua de modo a possibilitar que ela seja capaz de oferecer um ensino com a qualidade que se propôs;
h. envolver-se com o ser humano e a sociedade na qual realizará sua prática profissional, social e política;
i. superar a fragmentação e a hierarquização do trabalho pedagógico;
j. transmitir e produzir conhecimentos significativos, indissoluvelmente ligados às experiências de vida dos estudantes e às exigências históricas da sociedade presente;
k. conscientizar-se de que o saber é uma conquista permanente e que exige uma busca contínua;
l. perceber a educação como ato político-pedagógico adotando uma posição ética e comprometida com as causas coletivas.
Assim em conformidade com a Resolução CP/CNE n. 2, de 1º de julho de 2015, que define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada, o egresso da FNG estará apto a:
I. atuar com ética e compromisso com vistas à construção de uma sociedade justa, equânime, igualitária;
II. Compreender o seu papel na formação dos estudantes da educação básica a partir de concepção ampla e contextualizada de ensino e processos de aprendizagem e desenvolvimento destes, incluindo aqueles que não tiveram oportunidade de escolarização na idade própria;
III. trabalhar na promoção da aprendizagem e do desenvolvimento de sujeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano nas etapas e modalidades de educação básica;
IV. dominar os conteúdos específicos e pedagógicos e as abordagens teórico-metodológicas do seu ensino, de forma interdisciplinar e adequada às diferentes fases dodesenvolvimento humano;
V. relacionar as linguagens dos meios de comunicação à educação, nos processos didático-pedagógicos, demonstrando domínio das tecnologias de informação e comunicação adequadas ao desenvolvimento de aprendizagens significativas;
VI. promover e facilitar relações de cooperação entre a instituição educativa, a família e a comunidade;
VII. identificar questões e problemas socioculturais e educacionais com postura investigativa, integrativa e propositiva em face de realidades complexas, a fim de contribuir para superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas, políticas, de gênero, sexuais e outras;
VIII. demonstrar consciência da diversidade, respeitando as diferenças de natureza ambiental-ecológica, étnico-racial, de gêneros, de faixas geracionais, de classes sociais, religiosas, necessidades especiais, de diversidade sexual, entre outras;
IX. atuar na gestão das instituições de educação básica, planejando, executando, acompanhando e avaliando políticas, projetos e programas educacionais;
X. participar da gestão das instituições de educação básica, contribuindo para a elaboração, implementação, coordenação, acompanhamento e avaliação do projeto
pedagógico;
XI. realizar pesquisas que proporcionem conhecimentos sobre os estudantes sua realidade sociocultural, sobre processos de ensinar e de aprender, em diferentes meios ambiental-ecológicos, sobre propostas curriculares e sobre organização do trabalho educativo e práticas pedagógicas, entre outros;
XII. utilizar instrumentos de pesquisa adequados para a construção de conhecimentos pedagógicos e científicos, objetivando a reflexão sobre a própria prática e a discussão e disseminação desses conhecimentos;
XIII. estudar e compreender criticamente as Diretrizes Curriculares Nacionais, além de outras determinações legais, como componentes de formação fundamentais para o exercício do magistério.


© 2015 Faculdade do Norte Goiano. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Matheus Ribeiro Marques.

FNG - QUALIDADE - SERIEDADE - FUTURO - Tel: (62) 3367-1090